Nesta quarta-feira (1o), entregadores de aplicativos de alimentação vão paralisar as atividades por 24 horas em 18 estados do país. A manifestação conta com a adesão de mais de cinco mil trabalhadores e pede por melhores condições de trabalho, remuneração justa e direitos trabalhistas. Nós, do Sindicato Nacional de Gestores em Ciência & Tecnologia (SindGCT), apoiamos a causa.

Com a pandemia, a jornada de trabalho aumentou e a exploração dessa mão de obra intensificou ainda mais. Sem direitos, a categoria reivindica o aumento do valor das corridas e pacotes; aumento do valor mínimo por entrega; alimentação; fim dos bloqueios e desligamentos indevidos; seguro de roubo, acidente e vida; fim do sistema de pontuação e auxílio pandemia, que incluem equipamentos de proteção individual e licenças médicas.

A proposta é que a população também não faça pedidos de delivery nesse dia, em solidariedade a estes trabalhadores que sofrem com a super-exploração, falta de direitos trabalhistas, jornadas de trabalho absolutamente exaustivas e baixíssima remuneração, além dos inúmeros riscos a que estão expostos durante a pandemia.

Não nos enganemos, a precarização das condições de trabalho dos entregadores faz parte da mesma reconfiguração da relação Capital x Trabalho em curso no Brasil desde 2016 com a (contra)reforma trabalhista. Mesmo nós servidores públicos estatutários já começamos a perceber e enfrentar consequências nefastas desse processo, como a proposta de reforma administrativa; horizonte de corte de salários; congelamento de gratificações; restrições de licenças e outros direitos; fim dos concursos públicos; terceirização irrestrista. Por isso acreditamos ser importante a nossa solidariedade nesse momento.

Buscar melhores condições de trabalho é uma luta de todos! Apoie esse movimento também!

Recomendamos esse programa sobre o funcionamento das empresas de aplicativo de entrega: https://youtu.be/v3B9w6wWNQA

BrequeDosApps