Diversão e Arte Nº 2


(Contribuições de Tatiane Pacanaro Trinca)

Show da Dani Baggio, com o Fred (DED/CAPES) no Baixo!

A cantora Dani Baggio completa10 anos de carreira este ano. Em comemoração, ela se apresenta no Centro Cultural de Brasília.

Em 2002, Dani Baggio iniciou sua carreira como cantora. Desde então, a cada ano ela conquista um público maior e cativo. Suas escolhas de repertório são fundadas nas músicas que mais lhe tocam e que passam sentimentos de pureza, bondade e principalmente amor.

O show “Momentos” vai lembrar tudo que a cantora passou. No repertório, as melhores músicas desses 10 anos, as mais pedidas e as mais emocionantes.

Local: Centro Cultural de Brasília – CCB

Endereço: SGAN 601 S/N, Módulo B, Asa Norte

Quando: 15/09/2012

Horário: Sábado, 21h

Preço: R$ 40 inteira, R$ 20 meia

show-dani-baggio_red

Festival Slow Filme – Festival Internacional de Cinema e Alimentação de Pirenópolis

O Slow Filme – Festival Internacional de Cinema e Alimentação de Pirenópolis chega a sua terceira edição. A programação inclui a estreia brasileira de Mugaritz B.S.O., sobre o celebrado restaurante espanhol, dos filmes da Academia Barilla, da Itália, do novo documentário do consagrado Ermano Olmi, dos premiados Focaccia Blues e A Estrada Real da Cachaça. Acontecem ainda uma palestra com Joe Valle, pioneiro na agricultura orgânica no Distrito Federal.

Durante quatro dias de evento, serão exibidos 20 títulos produzidos em vários países, sob curadoria do cineasta e crítico Sérgio Moriconi, sempre com entrada franca. O público ainda terá oportunidade de ver um dos mais importantes documentários do cineasta Vladimir Carvalho, Quilombo, filmado em 1974.

Haverá também uma mostra de fotografias da francesa Dorothée Jalaber, especializada em retratos e detalhes, em uma série inédita, especialmente concebida para o festival.

Paralelamente, acontecem visitas a paraísos ecológicos, produtores orgânicos e almoços especiai.

O Slow Filme é inspirado no Slow Food on Film, festival realizado em Bologna, na Itália, reunindo produções de todo o mundo.

PROGRAMAÇÃO DE CINEMA

QUINTA-FEIRA, 13.09

19h00 – Abertura oficial: O sabor do desperdício

Sessão seguida de palestra com o deputado e engenheiro florestal, Joe Valle

SEXTA-FEIRA , 14.09

15h00 – Sessão especial: Quilombo (20’), de Vladimir Carvalho.

Sessão seguida de conversa com o diretor e com a representante do povoado Mesquita, Sandra Pereira Braga

16h30 – O Mundo segundo Monsanto (109’)

18h30 – Terraços do Vinho (73’)

20h00 – Foccacia Blues (75’)

Palestra do italiano Antonello Monardo sobre a origem do movimento Slow Food na Itália, seguida de degustação de pães italianos e foccacias de alecrim e sal grosso. Harmonização com vinho tinto, gentilmente oferecido pela Art du Vin.

SÁBADO, 15.09

15h00 – O Bezerro que queria ser hambúrguer (5’) + O Sabor do desperdício (88’)

16h45 – Mugaritz B.S.O. (72’)

18h30 – Almoço (17’) + Sessão Academia Barilla: O Pão (10’) + Ponto de Vista( 8’) + A Sopa de Pedra(14’) + Doce, afinal (3’) + Belíssimos (18’) + Música de Cozinha(10’) + Omelete( 10’)

20h15 – Estrada real da cachaça (98’).

Sessão seguida de conversa com o diretor Pedro Urano, com produtores e com a chef paulista Bia Goll sobre a utilização da cachaça na culinária brasileira. Degustação de cachaças mineiras e goianas.

DOMINGO, 16.09

15h00 – Menu de domingo (24’)+ Comendo o Alaska (57’)

17h00 – Quindim de Pessach (26’) + Dabbawala – O milagre das marmitas (50’)

18h30 – Na Alegria e na Cebola (52’)

Sarau de Ideias CCBB – A semana de 22, música e poesia

A década de 1950 foi embalada pelo swing do Jazz, tanto nos Estados Unidos e Europa quanto na América Latina. Qual a influência que os estilos jazzísticos, principalmente o Cool Jazz, exerceram sobre a Bossa Nova? Qual a nossa imagem de futuro nesses anos dourados e como a música expressava esse ideal?

Estas são algumas das questões que irão nortear o quinto encontro do projeto Sarau de Ideias – Da Semana de 22 ao Mangue Beat, que acontece dia 12 de setembro, das 19h30 às 21h30, com a presença da cantora Miúcha e do músico e compositor Roberto Menescal, um dos criadores da Bossa Nova.

A platéia poderá participar fazendo perguntas aos debatedores ou mesmo apresentando músicas ou poesias relacionadas ao tema. As senhas para o evento podem ser retiradas na bilheteria uma hora antes do início.

O Projeto

Sarau de Idéias acontece mensalmente até novembro e tem por objetivo discutir alguns dos principais movimentos e manifestações culturais ocorridos no Brasil, no século XX, como a Semana de 22, o Samba, o Concretismo, a Tropicália, a Poesia Marginal, o Mangue Beat.

Com mediação do poeta Nicolas Behr, os encontros reúnem artistas e intelectuais de projeção nacional. Entre os profissionais que ainda devem participar do projeto, até o final do ano, estão Antonio Cícero, Chacal, Moraes Moreira, Otto. 

Miúcha e Menescal

Nascida no Rio, Miúcha foi criada em São Paulo com mais seis irmãos, filhos do professor e historiador Sergio Buarque de Hollanda, numa casa grande e animada pelos amigos da família. Entre eles, Vinícius de Moraes que aparecia sempre com um violão e muitas músicas. Mais tarde, ganhou uma bolsa de História da Arte e foi para Paris estudar na Ecole du Louvre e na Sorbonne. Lá, conheceu João Gilberto, com quem viria a se casar. Tiveram uma filha, Bebel Gilberto, e fizeram um disco com Stan Getz, The Best of Two Worlds. Em 1977, gravou dois discos com Tom Jobim, fizeram juntos um show histórico com Vinicius de Moraes e Toquinho e, desde então, se apresenta no Brasil e no Exterior, cantando o melhor da MPB e dos compositores com quem conviveu.

Roberto Menescal estreou profissionalmente no meio musical acompanhando artistas como Silvinha Telles, Maysa, Elis Regina. No final dos anos 1950, ao lado de nomes como Carlos Lyra, Tom Jobim e Ronaldo Boscoli, criou a Bossa Nova. A partir daí a “batida diferente” do seu violão afinado se tornou mundialmente conhecida. Autor de canções como O Barquinho, Você, Nós e o Mar e outros clássicos, Menescal ajudou a levantar a bandeira do Brasil em todo o mundo. Em 1962 participou do famoso Concerto de Bossa Nova no Carnegie Hall, em New York. Nesses mais de 50 anos de carreira, Menescal vem apresentando trabalhos de altíssima qualidade. Além de gravar com importantes nomes como Paul Winter, Toots Thielemans e Herbie Mann, e orquestrar discos de inúmeros artistas, Menescal desenvolveu trabalhos como produtor de discos com Elis Regina, com quem trabalhou também como músico e arranjador. Leila Pinheiro, Chico Buarque, Emílio Santiago, Fagner, Gal Costa, Nara leão, Joana, Ivan Lins, Oswaldo Montenegro também fazem parte da vasta lista de artistas com quem Menescal trabalhou.

O debate Jazz Bossa Nova acontece no espaço em frente ao bistrô Bom Demais e à livraria Dom Quixote.

PROGRAMAÇÃO DO CICLO

17 OUTUBRO
POESIA MARGINAL
Nos anos 1970, em plena ditadura militar, a Poesia Marginal crescia, solta e rebelde, à margem do incipiente mercado editorial brasileiro. Como os poetas da (mal)dita Geração Mimeógrafo produziam e distribuíam sua poesia? Qual a contribuição desses poetas para a poesia brasileira contemporânea?
Antonio Cícero e Chacal

21 NOVEMBRO
MANGUE BEAT
Articulando centro e periferia, popular e cultura pop, ritmos locais e rock-and-roll, o Mangue Beat foi uma das principais manifestações artísticas dos anos 1990. Qual a importância desse movimento para a nova MPB?
Moraes Moreira e Otto

O CCBB disponibiliza ônibus gratuito, identificado com a marca do Centro Cultural. O transporte funciona de terça a domingo, saindo do Teatro Nacional a partir das 11h. Confira o itinerário no site www.bb.com.br/cultura