Aposentados


Chegou a sonhada APOSENTADORIA: e agora?

A aposentadoria é uma etapa importante na vida de um trabalhador sendo, para muitos, ansiosamente aguardada e, para outros, de certa forma até mesmo temida.

Começar o dia não tendo que ir trabalhar cedo, não tendo a agenda tomada de reuniões, com o dia inteiro à sua disposição é uma fase que pode até assustar a algumas pessoas por um certo momento, mas que tende a passar rápido. Esse tempo logo é preenchido por coisas que, muitas vezes, foram deixadas de lado durante toda a vida e agora é hora de fazê-las, realizá-las.

A ex-servidora Delzuíta Lima não perdeu tempo e

Delzuíta Lima

Delzuíta Lima

aproveita com entusiasmo seus dias de aposentadoria. Delzuíta está aposentada desde 2003, após prestar 32 anos de serviço, e hoje ajuda a quem precisa.  Junto a um grupo de amigos presta atendimento social a pessoas que precisam de orientação em busca de um eq

uilíbrio familiar. Nas visitas que fazem a essas famílias, o grupo os orienta com palavras de conforto e conselhos com base religiosa, dando apoio psicológico e até mesmo fazendo doações.

Já, Elenita Alves de Moura, que trabalhou por 35 anos e está aposentada há 2, decidiu finalizar seu tempo de prestação de serviço para se dedicar aos cuidados da mãe. Hoje, Elenita diz que está aproveitando seu tempo para cuidar da casa, colocar as ‘coisas’ em ordem e cuidar do seu jardim, sua paixão.

Dica aos novos aposentados

Como modo de ter uma vida ativa e prazerosa, as associadas aconselham a quem está prestes a se aposentar que, em primeiro lugar, tenham amor próprio para buscar algo que o deixe feliz. Elenita reforça que é muito importante não ficar ocioso e essencial

procurar uma atividade, preferencialmente um hobby. Outra dica é que essa ocupação satisfaça pessoalmente, com retorno financeiro ou não, e que coloquem em prática o que ficou de lado, colocando a vida em ordem.

Sugestão para a ASCAPES          

Elenita e Delzuíta são pessoas que prezam muito pela comunicação e sentem falta de uma atenção especial da associação quanto aos aposentados. Elas sugerem que o contato entre associado e associação seja claro, respeitoso e recíproco, de modo que a ASCAPES esteja realmente disposta a ouvir e a dar um retorno a quem a procura. Segundo Delzuíta “O aposentado tem que sentir o prazer de vir aqui, se sentir do meio”.

Nesse sentido, pode-se afirmar que as dicas dessas aposentadas para uma melhor atuação da ASCAPES já estão sendo pensadas e desenvolvidas, com nova abertura para uma comunicação clara e eficiente.